Newsletter

Nome:
E-mail:

Notícias

30/03/2012 - Chocolate x saúde: veja dicas sobre restrições alimentares

DANIELLE BARG

Com a proximidade da Páscoa, todo mundo se preocupa logo com os quilinhos a mais que acompanham este período do ano. Mas o exagero no consumo de chocolate vai além da balança para as pessoas que têm restrições alimentares. Diabéticos, celíacos (que têm intolerância à glúten) e intolerantes à lactose têm que se controlar ainda mais para não cair em tentação, caso contrário, o feriado acaba trazendo muitos incômodos relacionados à saúde.

Para evitar os transtornos, a indústria alimentícia já entendeu essa parcela da população e criou produtos específicos - ainda que um pouco restritos e, na maioria das vezes, um pouco mais caro. Mais do que se encantar com as novidades, este grupo de pessoas deve estar com a atenção redobrada ao rótulo dos alimentos.

De acordo com o endocrinologista Alex Leite, do Hospital e Maternidade São Luiz, os diabéticos podem recorrer às opções diet, mas sempre sem descuidar da quantidade. "É normal ingerirmos mais chocolate nessa época, mas os diabéticos devem evitar. O ideal é quanto menos, melhor. O chocolate diet não tem açúcar, mas tem gordura saturada que também é ruim para os diabéticos", observa.

Quem derrapar e acabar experimentando as versões normais terá que arcar com as consequências. "O chocolate com açúcar faz compensar a glicemia do paciente. Muitas vezes esse açúcar pode não subir no exato momento, porque a gordura do chocolate acaba atrapalhando a rapidez com que será absorvido. Dependendo do caso, o diabético pode necessitar internação para maiores cuidados", explica Alex.

Já para os celíacos, a lista dos proibidos é um pouco maior. Além de não poder consumir o chocolate, a pessoa deve evitar qualquer coisa que contenha glúteo, como farinha de trigo, aveia, centeio. A colomba pascal, muito consumida nesta época, engrossa a lista. O endocrinologista oferece como opção a alfarroba, espécie de vagem que, triturada, substitui o cacau. Ele explica que, além de não possuir glúten em sua composição, é livre de lactose e tem baixo teor de gordura.

A nutricionista Sandra da Silva Maria, nutricionista da Gastro Obeso Center, reforça que a alfarroba também tem o gosto próximo do cacau. "É bem gostosa, e pode ser encontrada em casas de produtos naturais. Mas em termos de calorias, não é muito diferente de um chocolate tradicional", explica. Ela também sugere os chocolates orgânicos, livres de glúten e também de leite.

Quem tem intolerância à lactose pode optar por chocolates que não tem leite na composição. "Uma boa opção é o chocolate a base de leite de soja. Os chocolates amargos, que costumam conter 70% de cacau, também são uma boa saída", pontua Alex. Tanto celíacos quanto intolerantes à lactose que caírem na tentação do chocolate tradicional podem passar o feriado com dores abdominais, diarreia e vômito.

No caso dos chocólatras, a dica é moderação. "Se a pessoa gosta muito de chocolate o melhor é que procure os que são adaptados, sem glúten ou sem lactose. É a prova de que não é porque a pessoa tem uma restrição que ela não pode ter hábitos comuns como, por exemplo, consumir chocolate na Páscoa. Ela pode sim, só deve procurar o que é indicado à sua restrição", finaliza.

Quem está livre dessas limitações alimentares, em contrapartida, também não está imune aos percalços do exagero. A nutricionista Sandra recomenda, em média, 30 g por dia no máximo. Alex afirma que o consumo exagerado está diretamente associado ao sobrepeso - o que pode vir em forma de quilos a mais e muita culpa no pós-feriado.

fonte: terra

Laboratório Grams Perini - Todos os direitos reservados

Fone: (51) 3653-3555