Newsletter

Nome:
E-mail:

Notícias

26/07/2013 - Asma: é preciso cuidar sempre

As doenças respiratórias no Brasil são um grave problema de saúde pública. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem no mundo cerca de 300 milhões de asmáticos. Dados do SUS (Sistema Único de Saúde) revelam que no Brasil são mais de 367 mil autorizações de internações hospitalares ao ano decorrentes de asma.

Causada pela inflamação dos brônquios, a asma é uma doença crônica e não infecciosa. Os sintomas mais frequentes são: sensação de opressão no peito, dificuldade para respirar e tosse (acompanhada de catarros). De acordo com Dr. Elcio Vianna, professor na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP e coordenador da comissão de Asma – SPPT, um dos principais fatores que agravam o número dessas internações é a interrupção no tratamento. “Se a maioria seguisse o tratamento correto, esses números poderiam ser reduzidos”, alerta o especialista.

Cuidados adequados

Para evitar que novas crises voltem a acometer a vida de quem sofre de asma, o Dr. Vianna dá a dica: o melhor a fazer é seguir corretamente o tratamento, que se dá basicamente por medicamento via oral e ficar longe dos fatores que desencadeiam a asma, como poeira, mofo, fumaça e, principalmente, cigarro, considerado o grande vilão dos asmáticos. 

Toda asma deve ser tratada, embora a doença não tenha cura, a continuidade no tratamento é imprescindível. Segundo Vianna, muitos pacientes param com o tratamento assim que a crise é amenizada, o que é um grave erro. “É muito importante dar continuidade no tratamento, só assim o paciente garantirá mais qualidade de vida e evitará o surgimento de novas crises”, finaliza.

Laboratório Grams Perini - Todos os direitos reservados

Fone: (51) 3653-3555