Newsletter

Nome:
E-mail:

Notícias

11/06/2013 - Mortes por diabetes em Nova York quase dobram em 20 anos

Em 2011, 5.695 pessoas morreram pela doença, favorecida pela obesidade.
Prefeito tentou proibir refrigerantes grandes em 2012, mas não conseguiu.

As mortes vinculadas à diabetes em Nova York, nos EUA, aumentaram e atingiram em 2011 um novo recorde de 5.695 pessoas, quase o dobro dos últimos 20 anos, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (10) pela prefeitura da cidade.

"Uma pessoa morre a cada 90 minutos em Nova York de causas vinculadas à diabetes, sendo 16 óbitos por dia na cidade", destacou em comunicado a administração do prefeito Michael Bloomberg, que intensificou recentemente a luta contra a doença.

Segundo dados da prefeitura, embora o número de mortes gerais em Nova York continue caindo, as vítimas ligadas à diabetes continuam aumentando.

"Desde 1990, o percentual de mortes na cidade de Nova York vinculadas à diabetes quase dobrou, de 6% em 1990 para 10,8% em 2011", informou o comunicado.

A comunidade negra é a mais atingida, com 116 mortes por 100 mil habitantes, seguida da hispânica, com 81 po 100 mil. Entre os brancos não latinos, esse registro é de 45 por 100 mil pessoas.

Em 2011, 650 mil adultos nova-iorquinos tinham diabetes tipo 2, um aumento de 200 mil indivíduos em relação a 2002. No ano passado, o prefeito determinou restrições à venda de refrigerantes de 470 mililitros nas lanchonetes de fast-food e em outros locais da cidade. Apesar disso, a medida não entrou em vigor, após ter sido bloqueada em março por um juiz que a classificou de "arbitrária".

O número de pessoas adultas que sofrem de diabetes "explodiu" nos Estados Unidos desde 1995. Os estados que tiveram os maiores aumentos foram Oklahoma (226%), Geórgia (145%) e Alabama (140%), todos no sul do país.

fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/06/mortes-por-diabetes-sobem-e-tem-novo-recorde-em-nova-york.html

Laboratório Grams Perini - Todos os direitos reservados

Fone: (51) 3653-3555