Newsletter

Nome:
E-mail:

Notícias

31/01/2012 - Cinco dicas para evitar a enxaqueca.

Quem nunca teve uma crise de dor de cabeça daquelas de não conseguir sair da cama? Geralmente dores de cabeça muito fortes são chamadas de enxaqueca, mas para esclarecer bem os termos, o neurocirurgião Marcelo Ferraz de Campos, presidente da regional São Bernardo e Diadema da Associação Paulista de Medicina explica que a dor de cabeça é chamada de cefaléia, e a cefaléia acompanhada de outros sintomas que antecedem a dor é determinada enxaqueca. “Alterações visuais, alterações de sensibilidade no corpo, como dormência e formigamento ou até mesmo enjôo e ânsias podem caracterizá-la” exemplifica.

O diagnóstico é basicamente clínico, porém em alguns casos se fazem necessários exames como tomografia e ressonância magnética do crânio, isso quando o exame clínico não estabelece diagnóstico

Tipos de enxaqueca

O especialista confirma que há prevalência da enxaqueca entre as mulheres, por causa de fatores hormonais, “Mas também pode envolver desde fatores genéticos até ligados a hábitos alimentares” explica Marcelo. Existe também a enxaqueca pré-menstrual que é causada, além de por fatores hormonais, também pela ingestão de açúcar que aumenta na época da TPM. Marcelo também alerta para a enxaqueca tensional, associada a fatores emocionais, como depressão e ansiedade.

“Outra importante causa de cefaléia é a coluna cervical, que pode gerar a cefaléia cervicogênica” alerta o neurocirurgião e completa que é por isso que uma postura correta ajuda a evitar a enxaqueca.

A enxaqueca crônica pode ser percebida quando a permanece de três a seis meses em frequência regular, sem melhora com analgésicos, “Neste caso o tratamento pode ser associado a medicamentos uso prolongado e diário, como antidepressivos e anticonvulsivantes” explica Marcelo, mas alerta para a procura de um médico assim que a suspeita aparecer.

Evite a enxaqueca

Confira 5 dicas simples passadas pelo neurocirurgião Marcelo Ferraz para evitar a enxaqueca
1. Diminuir o consumo de açúcar, incluindo doces e chocolates. O açúcar é umas das principais causas de enxaqueca
2. Ingira bastante água, e evite refrigerantes para matar a sede. Está comprovada a relação entre baixa ingestão de água e enxaqueca.
3. Pratique atividades físicas com regularidade. A liberação de endorfina evita que a dor de cabeça venha com frequência e alta intensidade
4. Evitar horas e horas em frente ao computador. Alongar e sair da posição sentada ajuda diminui os danos à coluna cervical
5. Se alimente bem. Está provada a relação entre má alimentação e enxaqueca. Evite excesso de queijos fortes e vinho tinto.

Fonte: RD online.

Laboratório Grams Perini - Todos os direitos reservados

Fone: (51) 3653-3555