Newsletter

Nome:
E-mail:

Notícias

02/10/2012 - Células que matam HIV podem impedir a Aids

Estudo da Fiocruz indica que ação natural pode barrar a multiplicação dos vírus

Rio - Um grupo de pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deu mais um passo na busca por uma cura ao vírus da Aids. O estudo, feito em 2011, traçou a possibilidade de se criar uma vacina com células humanas que atacam naturalmente outras infectadas com vírus. A publicação foi destaque na última edição da revista Nature.

A ideia por trás do estudo partiu do uso do linfócito T CD8, que reconhece e elimina organismos estranhos no corpo, como os vírus. A cada 300 pessoas contaminadas com Aids no mundo, ao menos uma possuía capacidade rara de forçar a célula T CD8 a eliminar um grupo específico de células com o vírus.

O médico David Watkins, da Universidade de Miami, confirmou o estudo da Fiocruz usando macacos que reagiram da mesma forma que humanos. “Conseguimos fazer que alguns animais que receberam indutores de produção do linfócito T CD8 tenham reduzido a multiplicação do vírus”, explica.

Na prática, os pesquisadores se aproximaram de uma solução que pode vir desse tipo de células “matadoras”, na estratégia de conter a multiplicação da Aids dentro do corpo humano. “É uma nova abordagem dentro dos estudos contra o vírus HIV”, conclui David Watkins.


Fonte: O dia

Laboratório Grams Perini - Todos os direitos reservados

Fone: (51) 3653-3555