Newsletter

Nome:
E-mail:

Notícias

18/07/2012 - Muita televisão aumenta gordura corporal e prejudica desempenho de crianças nos esportes

Pesquisa mostrou que o hábito entre crianças de dois a quatro anos de idade surte efeito

Pesquisadores canadenses mostraram que cada hora a mais que uma criança passa sentada em frente à televisão contribui para o aumento de sua circunferência abdominal ao longo de toda a infância. Além disso, o hábito prejudica a musculatura e diminui o desempenho nas atividades físicas entre esses jovens. Essas conclusões foram divulgadas nesta segunda-feira no periódico International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity.

“Nós já conhecíamos a relação entre o hábito de assistir muita televisão entre estudantes da pré-escola (entre dois e quatro anos de idade) e o aumento da gordura corporal dos alunos até os dez anos de idade, mas esse é o primeiro estudo que descreve com maior precisão de que maneira essa associação é estabelecida”, diz Linda Pagani, pesquisadora da Universidade de Montreal, no Canadá, e uma das autoras do trabalho.

Participaram da pesquisa 1.314 crianças inscritas no Estudo Longitudinal de Desenvolvimento Infantil de Quebec. Quando as crianças tinham entre dois e quatro anos de idade, seus pais relataram quantas horas por dia elas passavam sentadas em frente à televisão. No início do estudo, a média apresentada pelas crianças de dois anos de idade foi de 8,8 horas de televisão por semana — número que aumentou para 14,8 horas semanais quando os participantes completaram quatro anos. Segundo o artigo, nessa faixa-etária, 15% das crianças assistiam ao menos 18 horas de televisão por semana.

Cintura maior — De acordo com os pesquisadores, cada hora a mais de televisão vista na semana foi responsável por aumentar em meio milímetro a circunferência abdominal das crianças dos dois aos quatro anos de idade. Calculados de outra maneira, esses números também significam que uma criança de quatro anos que assiste 18 horas de televisão semanalmente chegará aos dez anos de idade com 7,6 milímetros a mais de cintura apenas devido ao hábito.

Condicionamento muscular — Os autores também realizaram testes com as crianças para medir a capacidade de elas saltarem. Eles concluíram que cada hora de televisão semanal aumentada dos dois aos quatro anos de idade diminui a distância que um jovem é capaz de saltar. De acordo com os pesquisadores, esses resultados mostram que a criança terá maiores dificuldades em praticar outras atividades que exijam força na perna, como jogar futebol e basquete ou andar de skate.

Para a equipe, resultados como esses devem encorajar as autoridades de saúde dos países a desenvolver políticas públicas que considerem os fatores ambientais, como a televisão, no combate à obesidade infantil. “Devemos partir do pressuposto de que assistir muita televisão não é bom para a saúde. Segundo a Academia Americana de Pediatria, crianças de dois anos não devem assistir mais do que duas horas de televisão ao dia”, diz Pagani, que explica que o hábito não só substitui atividades educativas e físicas, mas também coloca em risco a alimentação das crianças.

Fonte: Veja

Laboratório Grams Perini - Todos os direitos reservados

Fone: (51) 3653-3555